Uma noite especial da música lírica, com dois de seus expoentes nacionais, o barítono Douglas Hahn e o pianista Max Uriarte realizaram um Interlúdio inesquecível, com público presente expressivo, o maior de todas as edições. Grato a todos os presentes e aos ilustríssimos músicos. Breve comunicaremos a agenda para 2017.

Programa Recital com Max Uriarte e Douglas Hahn, para o Interlúdio Harmonia Lyra de Novembro de 2016.

G. F. Haendel (1685-1759)

“Frondi tenere…Ombra mai fu… (Serse)

D. Cimarosa (1749-1801)

“Bel nume che adoro…” (Il Pigmalione)

“Resta in pace, idolo mio…” (Gli Orazi e i Curiazi)

F. P. Tosti (1846-1916)

Tristezza

La serenata

Non t’amo più

V. Bellini (1801-1835)

Malinconia, ninfa gentile

Dolente immagine

“Or dove fuggo io mai…Ah per sempre io ti perdei…”

Recitativo e ária de Riccardo, da ópera “I Puritani”

G. Donizetti (1797- 1848)

“Come Paride vezzoso…”

Cavatina de Belcore, da ópera “L’Elisir d’amore”

G. Verdi (1813-1901)

“Perfidi! All’Anglo contro me v’unite! Pietà, rispetto, amore…”

Recitativo e ária de Macbeth, da ópera “Macbeth”

“Mal per me che m’affidai ne’ presagi…”

Cena da morte de Macbeth (versão original de 1847)

Douglas Hahn

, barítono
Natural de Joinville, teve sua formação com Rio Novello e Neyde Thomas em Curitiba/PR. Fez sua estreia em Florianópolis em 1996 com a ópera Il Guarany e no ano seguinte estreou no Theatro Municipal de São Paulo iniciando assim sua trajetória nos mais importantes teatros e salas de concerto do Brasil e América do Sul. Recebeu o Troféu Aldo Baldin pela Pró Música de Florianópolis. Destacam-se em seus últimos trabalhos: estreia na Sala São Paulo junto a OSESP com a Oitava Sinfonia de Mahler; estreia no Teatro Colón de Buenos Aires com um Ballo in Maschera; Teatro Amazonas em Manaus com L’Amore dei ter rè. Iniciou a termporada 2015 no Theatro São Pedro (SP) com a ópera L’Amore dei tre rè e Falstaff; e Le Nozze di Figaro no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Entre seus compromissos para 2016, a ópera Don Pasquale em Porto Alegre e Il Trovatore em São Paulo.

Max Uriarte

, piano
Graduado em Piano pelo Instituto de Artes da UFRGS, aperfeiçoou-se na “Hochschule für Musik” de Viena e no “Konservatorium und Musikhochschule” de Zurique, onde concluiu sua Pós-Graduação (Konzertreifediplom).Esteve radicado em Viena de 1986 a 1999. Entre seus mestres figuram Caio Pagano, Emma Jiménez, Carmen Graf-Adnet e Jürg von Vintschger, tendo realizado também Master Classes com Hans Graf no Mozarteum de Salzburgo e com Joaquín Achúcarro em Valência (Espanha). Premiado em vários Concursos para Jovens Solistas no Brasil, atuou como recitalista em vários países europeus e como solista de importantes orquestras brasileiras como OSESP, OSPA, OSR (Recife), Orquestra de Câmara Theatro São Pedro, Orquestra de Câmara da ULBRA, Camerata Florianópolis, Orquestra Pró-Música (Juiz de Fora), Orquestra Sinfônica da UCS e Orquestra Unisinos, sob a regência de maestros como Eleazar de Carvalho, Roberto Duarte, Nelson Nilo Hack, Guillermo Scarabino, Garcia Vigil, Alessandro Sangiorgi, Lutero Rodrigues, Abel Rocha, entre outros. Realizou em 2007 a estréia dos dois concertos para piano e orquestra (1773) de Antonio Salieri na América Latina. Foi membro fundador e Diretor Artístico do Festival Internacional de Música “Verões Musicais”, com sede em Gramado/Canela (RS) de 2001 a 2006. Atualmente é membro da Comissão Artística do Festival Internacional SESC de Música de Pelotas (RS), em cujas edições também atuou como camerista ao lado de nomes como Emmanuele Baldini (spalla da OSESP), Alexander Baillie (violoncelo/Inglaterra), David Guerrier (trompa/França), Christoph Hartmann (oboísta da Orquestra Filarmônica de Berlim), Martin Kuuskmann (fagote/professor Manhattan School of Music) entre outros.

Informações

O QUÊ: Recital com Max Uriarte e Douglas Hahn no Interlúdio Harmonia Lyra – Ed. Novembro
QUANDO: 01 de novembro de 2016
HORÁRIO: 19h
ONDE: Harmonia Lyra
ENDEREÇO: Rua XV de Novembro 485 – Centro, Joinville