Interlúdio Harmonia Lyra especial 160 anos, trouxe no dia 10 de abril de 2018, uma apresentação magnífica de piano a 4 mãos, com os pianistas Guilherme Amaral e Matheus Alborghetti.
Fotos: Pablo Teixeira

Programa

Johann Sebastian Bach – Prelúdio VI, de O Cravo Bem Temperado II

Frédéric Chopin – Polonaise em C# menor, Op. 26 n.01

Camargo Guarnieri – Ponteio n.49

Franz Liszt – Estudo transcendental n.06, “Vision”

Pianista – Matheus Alborghetti

Intervalo

Ludwig van Beethoven – Sonata Op.31 n.2 (Tempestade)

Maurice Ravel – Pavane Pour une Infante Défunte

Alexander Scriabin – Etudes op.8 n.3 e Etude op.45 n.2 (Affannato)

Johannes Brahms – Dança Húngara n.2

Pianista – Guilherme Amaral

Os músicos

Guilherme Amaral

Mestre em Música – Piano, pela UDESC – Universidade do Estado de Santa Catarina, onde foi orientado pela professora Dra.Maria Bernardete Castelán Póvoas. Guilherme Amaral cursou o Mestrado com bolsa da CAPES, uma vez que foi classificado em primeiro lugar para ingresso neste curso. Atualmente Guilherme é o pianista do Coral da UTFPR, em Curitiba.

Iniciou seus estudos de piano clássico em 1990, com o professor Álvaro G.V. da Silva. Em 1998 estudou na Alemanha como intercambista, com a professora Fr. Christiane Ast.

Participou de Master Classes para aperfeiçoamento com renomados professores, tais como Nehama Patkin(Austrália), Luiz Henrique Senise, Eduardo Monteiro, Ney Fialkof, Eva Maria Alexandre, Fernando Lopes, Huub de Leew(Holanda), Eudóxia de Barros Lacerda, Marcelo Bratke, Eduard Shulkin(Alemanha), Cristina Ortiz, Alexander Mindoyants(Rússia) e Paulo Alvares (Brasil/Alemanha).

Entre os vários eventos que participou constam o I Curso de Inverno – Método Suzuki (1993), IV Encontro da Educação do Talento (SP-1995), Oficinas de Música de Curitiba (1996, 2000 e 2001) e o 12o Suzuki Method World Convention (Dublin, Irlanda-1995).

Foi classificado em concursos de piano como o Concurso Estadual de Piano (SC, 1994) – 3o lugar, Concurso Jovens Intérpretes (SC, 1996) – 2o lugar, Concurso Nacional Performance (1995) – 2o lugar, Concurso Latino-Americano Art Livre (SP, 1997) – entre os 5 finalistas, Concurso Nacional Madga Tagliaferro (SP, 2000) – entre os 5 finalistas, Concurso Nacional Art Livre (SP, 2003) – 3o lugar, Concurso Latino Americano de Duos de Câmera Rosa Mística, junto com o violinista Luiz Fernando São Thiago (PR, 2004) – 1o lugar e Concurso Latino Americano Rosa Mística de Piano Solo (PR, 2004) – 2o lugar. Em 2006 foi vencedor nas categorias Piano Solo e Duo com Piano do Concurso Jovem Destaque realizado no Fórum de Cultura e Ciência da UFRJ, no Rio de Janeiro, recebendo como prêmio um recital solo e com o duo (junto ao seu irmão gêmeo Vinicius Ferreira Amaral – violino) na série “Musica no Fórum”.

Além de se apresentar em recitais de piano solo, principalmente no estado de Santa Catarina e Paraná, atua como pianista e cravista convidado, junto a orquestras destes estados. Como camerista, realiza inúmeras apresentações de piano a quatro mãos, 2 pianos, piano e canto e trio (piano, violino e violoncello). Também atua intensamente como pianista colaborador e correpetidor em concursos, recitais de formatura e audições. Fora do Brasil, apresentou-se com o irmão Vinicius na Alemanha em 2003 e 2005 e participou da Turnê Europeia da Camerata Florianópolis em 2005, apresentando-se na Espanha, França e Alemanha. Como solista, realizou solos de concertos como o Concerto para piano em Fá menor e o Concerto para 2 Cravos em Dó menor de J. S. Bach, o Concerto Duplo para Violino e Piano de Felix Mendelssohn, o Concerto para Piano e Violino de Ernst Chausson, o Concerto K.415 de Mozart, o Concerto No2 de F. Chopin e o Concerto Op.35 de D.Schostakovich.

Matheus Alborghetti

Iniciou seus estudos musicais na Escola de Música Villa Lobos, da Casa da Cultura de Joinville, no ano de 2005. Em 2011, foi pianista da reinauguração do piano da Sociedade Cultural Lírica de Joinville, através do Projeto “Stein”. Participou das duas edições (2014-15) do espetáculo “Noite das Artes”, na Sociedade Harmonia Lyra de Joinville, acompanhando o barítono catarinense Douglas Hahn. Em agosto de 2014 começou a desenvolver, em conjunto com D. Hahn, o trabalho de música de câmara denominado “Interlúdio” na S.H. Lyra. Participou de quatro edições (2015 a 2018) do Festival de Música de Santa Catarina (Femusc) como pianista correpetidor das classes de canto de renomados profissionais, como o barítono Gino Quilico e o soprano Céline Imbert, e também de óperas (La Bohème – 2018); participou do Masterclass de correpetição e canto (2015), ministrado pelo maestro italiano Alessandro Sangiorgi; no mesmo ano apresentou-se, como cravista, no intermezzo “Il Maestro di Cappella”, em conjunto com a Camerata Dona Francisca (Jlle) e D. Hahn. Participou em 2016 na primeira edição de “Temporada de Óperas” em Maringá (ministrado pelo maestro A. Sangiorgi e pelo soprano Rosana Lamosa) e 2017 nos festivais em Joinville e Londrina. Atualmente faz bacharelado em piano na Unespar – EMBAP/PR, e desenvolve trabalhos de correpetição operística e música de câmara com instrumentistas, cantores e corais.

Informações

QUANDO: 10 de abril de 2018