A 2ª Edição do Interlúdio em 2016, trouxe o violonista joinvilense Marcus Llerena, que possui importantes prêmios e apresentações nacionais e internacionais.

A apresentação aconteceu no dia 12 de abril de 2016 às 19h.

Curriculum do artista
Nascido em Santos (SP), Marcus Llerena começou seus estudos de violão clássico com Norberto Macedo no Rio de Janeiro, D. Áureo
e Rocio Herrero na Espanha, Oscar Cáceres na França e teve o privilégio de tocar para Andrés Segóvia em Nova Iorque.

Com importantes prêmios conquistados no Brasil, como Violões de Ouro (Rede Globo de Televisão – 1978) e o Concurso
Internacional de Porto Alegre – 1981 , no exterior, os primeiros prêmios no Conservatório de Madrid (1976-77), Sablé sur Sarthe -
1983 e Prèsence de la Musique, pela Fundação Yehudi Menuhin – 1988.

Na França, lecionou violão e música de câmera nos conservatórios de St. Leu d´Esserent, St. Maximim e Avilly St. Leonard, também
teve a oportunidade de se apresentar em prestigiosas salas de concerto parisienses como Salle Gaveau, Cortot, Theatre de l´Oeuvre, Adyar , Sainte Chapelle, Unesco, entre outras. Como professor convidado, participou dos festivais de Música de Cascavel/PR, Campos do Jordão SP, Vale do Café/RJ e Juiz de Fora/MG entre os mais importantes; como solista, atuou com orquestra sob a regência de Isaac Karabtchevsky, Ernst Mahle, Simon Blech, Julio Medaglia, Daniel Bortholossi e Léon Halégua, com quem apresentou o Concierto de Aranjuez de Joaquin
Rodrigo no Teatro Municipal e Sala Cecília Meireles no Rio de Janeiro.

Em 2002 fez turnê pela China a convite da Feira de Comércio Brasil – China e no mesmo ano mudou-se para Santa Catarina, ocupando o cargo de Coordenador de Música da Fundação Cultural de Joinville (2002-2004) . Forma o duo de voz e violão com sua mulher, a soprano Rosenete Eberhardt. Juntos desde 2005, realizaram seis turnês à Europa, e em 2008 realizaram 78 concertos em 19 estados do Brasil, divulgando obras inéditas de Villa-Lobos registradas pouco depois no CD Canções, Serestas e Modinhas.

Llerena em entrevista à Classical Guitar Magazine, é citado por Gennady Zalkowitz, “..como um dos pilares da música moderna brasileira para violão, tanto por suas gravações como a inclusão em seus programas , de novas e significativas obras de compositores brasileiros, ainda inéditas do público apreciador no exterior.

Programa Interlúdio com Marcus Llerena
. 6 Peças da Europa Renascentista

Anônimo ||||| Passamezo
Joachim Van den Hove ||||| Canarie
Robert Johnson ||||| Hit and take it
Gaspar Sanz ||||| Españoleta
Anônimo ||||| Currant
Vicenzo Galilei ||||| Saltarello

. J.S. Bach
Allemande BWV 998 / Gavotte BWV 1012

. Fernado Sor
Tema e variações sobre um tema de Mozart op. 9

. Agustin Barrios ||||| Madrigal

. Ernesto Nazareth ||||| Escorregando

. Albert Roussel ||||| Segóvia op 29

INTERVALO

. João Pernambuco ||||| Sonho de Magia

. Radamés Gnattali ||||| Estudo n°5

. Nelson Angelo ||||| Noc Noc

. Enrique Granados ||||| La Maja de Goya

. Isaac Albéniz ||||| Cataluña

. Claude Debussy ||||| La Fille aux cheveux de Lin

. Federico Moreno Tórroba ||||| Turégano