A Sociedade

Aos 31 de maio, na sala aos fundos direito da casa comercial de Eduardo Trinks, com o nome Harmonie, , e com a finalidade de realizar divertimentos e oferecer aos sócios entretenimentos nobres num ambiente de camaradagem, principalmente por intermédio da cultura da arte dramática. Mensalmente deverão  ser realizadas festas com teatro, música, canto, dança ou quaisquer outros divertimentos com a presença  dos sócios e suas famílias.

Este foi um trecho da ata da reunião registrada em 1858, com o secretário Ottokar Doerffel, com as presenças de Eduardo Trinks, Georg Otto Niemeyer, Jean Bauer.

Em 1869, a Harmonie conhece a sua segunda casa, no salão de W. Berner, na rua 9 de março, em frente ao local onde hoje fica a biblioteca municipal. Há registros históricos, de que nesse tempo a união e quantidade de sócios vinha numa ordem de baixa, com falecimentos, desistências e outros problemas. Passaram-se 5 anos  neste processo para que os sócios remanescentes se unissem par quitar as contribuições e renovar a sociedade, e com isso aumentaram a reformaram o palco existente no Salão Berner.

Outros acontecimentos importantes:

  • 1880

    Mudança para o Salão Küehne

    Este novo espaço ficava onde hoje temos a Liga de Sociedades.

  • 1882

    Encomenda do quadro a Hugo Galgan

    O primeiro quadro de Joinville, intitulado o Pavão e a Rainha, restaurado em 2014.

  • 1899

    Retorno para o Salão dos Berner

    1. O palco do primeiro salão da sociedade foi reformado e bastante ampliado. Ocorrem peças com até 60 integrantes.

    2. Fundação da Sociedade Musical Lyra, a outra metade da laranja.

    3. Fundação da Orquestra da Lyra

  • 1921

    União da Lyra com a Harmonie

    Em 28 de outubro, após se apresentarem juntos algumas vezes, as duas sociedades se unem, formando a Sociedade Harmonie-Lyra.

  • 1930

    Inauguração da sede atual